top of page
Salto São Francisco - mask.jpg

Salto
São Francisco

A maior cachoeira do sul do Brasil

O Salto São Francisco é a maior cachoeira do sul do Brasil, com 196 metros de altura. Localizada entre Prudentópolis, Turvo e Guarapuava, na região central do Paraná, está bem na escarpa da Serra da Esperança.

 

A cachoeira em si fica em meio a uma floresta de araucárias, oferecendo um visual deslumbrante. E até hoje, ela segue sendo um dos principais atrativos turísticos naturais de todo o estado — e um dos meus favoritos.

 

Então, não perca tempo e confira o meu relato completo sobre essa experiência!

O que fazer no Salto São Francisco?

Dentro do Parque Estadual Salto São Francisco da Esperança, notei que é possível realizar trilhas curtas e leves, que levam até mirantes com vista privilegiada da cachoeira. O parque é público e tem entrada gratuita.

Outra atração bacana é o Salto dos Cavalheiros, uma queda d'água de aproximadamente 14 metros, onde foi possível tomar um refrescante banho de cachoeira.​

Já a gestão da área é feita pelo Instituto Água e Terra do Paraná (IAT). Em minha visita, notei que o local conta com boa estrutura de banheiros e uma equipe de vigias e guardiões que auxiliam na recepção dos visitantes.

 

No entanto, percebi que não existem muitos restaurantes ou lanchonetes em funcionamento, apenas torneiras para reposição de água potável. Já o estacionamento fica localizado fora do parque, em frente à portaria de entrada.

Qual o horário de funcionamento do Salto São Francisco?

O parque fica aberto de quarta-feira a segunda-feira, das 08h às 17h — fechando às terças-feiras para manutenção. Na portaria, fui recepcionado pela equipe, que nos passou orientações para uma boa experiência.

 

Também na entrada, assinei um termo de responsabilidade, que garantiu meu acesso para passear pelas trilhas.

Salto São Francisco imagem aérea

Onde está localizado o Salto São Francisco?

O Salto São Francisco está situado na tríplice divisa entre Guarapuava, Prudentópolis e Turvo, dentro do Parque Estadual Salto São Francisco da Esperança — região centro-sul do Paraná, no topo da Serra da Esperança, entre o segundo e o terceiro planalto paranaense.

Seus paredões de pedra basáltica, um tipo de rocha vulcânica (magmática), impressionam pela grandeza. Olhando pelo mirante, fiquei encantado com a beleza da floresta e do cânion formado a milhares de anos.

Quantos metros tem o Salto São Francisco?

O Salto São Francisco possui aproximadamente 196 metros de altura, em queda livre de água. Por isso é considerada a maior cachoeira entre os estados do sul do Brasil: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Como chegar ao Salto São Francisco?

Quando fui, descobri que existem três caminhos até o Salto São Francisco, e que a melhor rota depende do ponto de partida, do tipo de veículo e das condições climáticas no dia. Dá uma olhada!

 

Pelo município de Turvo

Esse é o caminho mais curto. Partindo da rodovia PR-466, percorre-se 49 km até o parque. Metade desse trajeto é em asfalto de boas condições. Na minha opinião, é a melhor opção para quem vem do norte do estado do Paraná.

 

Partindo do centro de Guarapuava

Já nessa rota, são 50 km passando pelo distrito do Guairacá, sendo a maior parte do percurso em asfalto municipal de pista simples, em condições razoáveis, com alguns buracos e curvas sinuosas.

 

Saindo de Prudentópolis

Em sua maioria por estradas de chãos, são 50 km pelo interior do município, do centro da cidade até o salto. Por exigir a subida da Serra da Esperança em um trecho de estrada de chão com um declive bem acidentado, é fundamental estar com um veículo apropriado.

Salto São Francisco Trilha Base.jpg

Como é a trilha até a base do Salto São Francisco?

A trilha até a parte de baixo do Salto São Francisco tem cerca de 6 km, ida e volta, com nível de dificuldade elevado. Tem duração de 5h a 7h horas, contando com um intervalo de apreciação, lanche para repor as energias e descanso no pé da cachoeira.

 

Para realizar a trilha até o pé da cachoeira, foi necessário contratar um guia de turismo regional. Aqui, fica a minha dica especial, pois também é possível encontrar guias credenciados nas cidades de Prudentópolis, Guarapuava e Turvo.

Quais as melhores dicas práticas para visitar o Salto São Francisco?

  • inicie cedo a visita se desejar descer até a base da cachoeira com guia, pois o percurso é demorado;

  • para visitar apenas a parte superior, é possível incluir outras cachoeiras da região no mesmo dia;

  • contrate um guia local para fazer as trilhas e saber mais sobre a natureza e história local;

  • verifique as condições da estrada antes de partir para garantir um trajeto seguro;

  • use chapéu, protetor solar e repelente;

  • respeite a natureza e não deixe lixo;

  • use roupas e calçados confortáveis;

  • leve água, frutas e lanches.

O que fazer próximo ao Salto São Francisco?

A minha percepção é de que a região do Salto São Francisco é muito rica em atrativos naturais e culturais.

 

Além de outras cachoeiras gigantes em Prudentópolis e Turvo, há comunidades tradicionais indígenas, quilombolas e ucranianas, sítios arqueológicos e diversas opções de aventura.

 

Inclusive, para mais informações sobre roteiros turísticos na região, você pode entrar em contato comigo diretamente pelo WhatsApp da Gralha Azul.

Qual a melhor hospedagem próxima ao Salto São Francisco?

Sem sombra de dúvidas, a melhor opção de hospedagem próxima ao Salto São Francisco é a Pousada Ninho da Gralha, em Turvo-PR, que fica a apenas 46 km do parque — digo isso com tranquilidade, justamente por participar ativamente do mercado turístico da região.

 

Além da pousada, o Gralha Azul Eco Park oferece no local opções de chalé, camping, kombi home, tenda geodésica, e estacionamento de motorhome. Há também diversas aventuras, como rapel, tirolesa e escalada, e visitação a outras cachoeiras na região.

Salto São Francisco st2.jpg

Como é a g​eologia do Salto São Francisco?

O Salto São Francisco é uma queda d’água formada na escarpa da Serra da Esperança pelo desprendimento de rochas vulcânicas, o basalto, com cerca de 250 milhões de anos, remanescente do período da Pangeia, quando todos os continentes ainda estavam unidos. Com quase 200 metros de altura, a cachoeira divide o segundo e o terceiro planalto paranaense.

 

Em sua base, o solo é de arenito, uma rocha sedimentar muito mais antiga que o basalto. Pedras que já foram fundo de mar um dia, e com o movimento das placas tectônicas vieram parar onde hoje é o centro do Paraná. Inclusive já foram encontrados icnofósseis de animais marinhos nas rochas da região.

 

Como é natural, o relevo acidentado proporciona diferentes microclimas, que condicionam a vegetação e impactam a vida de animais selvagens, promovendo abundância de fauna e flora na região. E principalmente contribui para para vasta biodiversidade local.

 

Qual a história do Salto São Francisco?

Conhecido a centenas de anos pelos povos indígenas da região - Kaingangs e Guaranis - o Salto São Francisco só foi descoberto pelos colonizadores luso brasileiros em 1826, pelo sertanista Joaquim Francisco Lopes, que explorava a região em busca de ouro. 

A cachoeira tem esse nome porque foi batizada em homenagem a São Francisco de Assis, o santo padroeiro dos animais, em função da rica vegetação e a abundância de animais silvestres no local.

 

Mais tarde, em 1990, o Salto São Francisco foi tombado como patrimônio natural do estado do Paraná, um marco histórico e importantíssimo para a preservação desta beleza natural única no Brasil.

 

Quais as lendas e mistérios do Salto São Francisco?

Até hoje, o Salto São Francisco é cercado de lendas e mistérios interessantes. Uma das lendas mais famosas (e uma das minhas favoritas) conta a história de um casal de índios que se apaixonou e se jogou da cachoeira para viver seu amor eterno.

Já outra lenda conta a história de um tesouro escondido na cachoeira. Pelo que pude descobrir, o "boato" é de que o tesouro foi enterrado por um grupo de bandeirantes que exploravam a região ainda em meados do século XVII.

 

Como é a estrutura física e política do Parque?

Até 2019, o local chamava-se Parque Municipal Salto São Francisco da Esperança, sendo administrado pela Prefeitura Municipal de Guarapuava. Isso mudou a partir do decreto estadual de oficializou a criação do Parque Estadual Salto São Francisco da Esperança, fazendo com que sua gestão fosse transferida para o órgão estadual Instituto Água e Terra (IAT) — quando também ocorreu a troca do nome.

O parque possui uma vasta área de floresta de araucárias, banhada por nascentes de água e riachos, Já a sede conta com banheiros masculinos e femininos, pontos para abastecimento de água potável e um centro de controle da equipe técnica.  A entrada é gratuita e o parque funciona das 8h às 17h — informação atualizada em 16 de julho de 2024.

 

Qual a importância do Salto São Francisco?

De acordo com pesquisas e levantamentos, o Salto São Francisco segue sendo uma das maiores quedas d'água do Brasil, tanto em altura quanto em volume de água.

 

A cachoeira está situada na APA - Área de Preservação Ambiental da Serra da Esperança, na tríplice fronteira entre Guarapuava, Prudentópolis e Turvo. 

É um grande atrativo turístico nacional e tem forte potencial para o desenvolvimento socioeconômico regional. Recebe centenas de visitantes anualmente, tanto brasileiros como turistas internacionais, que aquecem o comércio local e incentivan a criação de produtos e serviços relacionados.

 

Quais as principais atividades de aventura no Salto São Francisco?

O Parque Salto São Francisco da Esperança já foi palco de diversos eventos no passado, quando ainda era administrado pela prefeitura de Guarapuava. Entre eles se destaca o SFF Extreme, que aconteceu por duas edições, com esportes radicais como voo de paratrike, highline, boia cross e rapel.

 

Outro evento marcante foi a Caminhada Internacional da Natureza, evento público que reuniu centenas de caminhantes. Hoje, a Caminha Internacional da Natureza mais importante da região é realizada em Turvo, PR, tendo o Gralha Azul Eco Park como sua principal sede e ponto de partida.

 

Até hoje, percebo que a atividade de maior repercussão é o Rope Jump, também conhecido como Salto do Pêndulo, que desafia turistas e visitantes com muita adrenalina em uma queda livre de mais de 100 metros de altura.

 

É possível entrar com animal pet no Salto São Francisco?

Por ser uma unidade de conservação estadual, não é permitida a entrada de animais domésticos no Salto São Francisco. Infelizmente seu gato ou cachorro não poderão acessar o local. Uma alternativa a ser feita é o revezamento com outra pessoa no cuidado do pet, já que a visita aos mirantes superiores do salto é relativamente curta e rápida.

Quais as principais estradas até o Salto São Francisco?

 

Acesso por Prudentópolis

Do centro de Prudentópolis, são 50 km, dos quais 14 km são asfaltados e 36 km em estrada de terra. Particularmente, eu só recomendo este trajeto para turistas com veículos apropriados, especialmente em dias de chuva.

 

Acesso por Guarapuava

Já por Guarapuava, o melhor acesso é via o Caminho de São Francisco, percorrendo 50 km por uma rodovia municipal, sendo a maior parte asfaltada. Os 6 km finais são em estrada de terra.

 

Acesso por Turvo

Pelo interior de Turvo que levam até o salto, existem muitos caminhos, quase todos cruzando a Terra Indígena Marrecas. A rota mais curta é a que sai Gralha Azul Eco Park, percorrendo 46 km por lindas paisagens rurais e florestas de araucárias.

 

Quais as principais trilhas no Salto São Francisco?

 

Trilha dos Mirantes

A trilha circular de 1,2 km leva ao mirante principal do Salto São Francisco e oferece uma vista frontal impressionante da queda e do cânion abaixo. Caminha-se pela borda do paredão, com janelas na vegetação onde é possível enxergar os morros ao redor.

 

Além disso, é possível seguir até a margem do rio, onde se encontra o topo da queda. Foi logo ali na cabeceira que tive um momento fantástico, pois é possível ter uma real noção da grandeza do vale do Rio São Francisco.

Trilha do Salto dos Cavalheiros

O Salto dos Cavalheiros é uma cachoeira menor localizada a cerca de 300 metros da cabeceira do Salto São Francisco, ainda dentro do Parque Estadual. Acessível por trilha de nível leve, com algumas escadarias, é um ótimo local para tirar boas fotos, nadar e relaxar.

Trilha do Pé da Cachoeira

A trilha até a base do Salto São Francisco é desafiadora, com cerca de 6 km ida e volta, exigindo bom preparo físico e a contratação de um guia regional. Digo isso pois, não apenas é uma exigência do Parque, mas por conta de trechos desnivelados e muitas pedras.

 

Quais as principais atrações próximas ao Salto São Francisco?

 

Cânion do Rio São Francisco

O cânion se inicia no grande salto do Rio São Francisco e vai até a sua foz no Rio Ivaí, passando pelas localidades de Limeira, entre Turvo e Prudentópolis, e a localidade Rio Belo. Com relevo bem acidentado da escarpa da Serra da Esperança, o vale oferece vistas deslumbrantes da área circundante.

Terra Indígena Marrecas

Floresta com grande área de mata nativa de araucárias, localizada a poucos quilômetros do salto, com 16 mil e 800 hectares. Nela habitam os povos originários em duas aldeias, a Kaingang e a Guarani M’byá. Famílias indígenas que mantém suas tradições e respeito à natureza.

Gralha Azul Eco Park

Um belíssimo parque de aventuras no município de Turvo-PR. Além das atividades radicais como tirolesa, rapel e escalada; ele ainda oferece ótima opções de hospedagem: pousada, chalé, tenda geodésica, kombi home, estacionamento de trailers e área de camping. 

Conclusão

Como pôde ver, visitar o Salto São Francisco é uma experiência e tanto, pois não faltam atividades e encantos para entreter a sua viagem. Então, não perca a oportunidade de conhecer essa maravilha natural de perto, e entre em contato com a gente para marcar um roteiro repleto de bons momentos, aventuras e diversão. Para isso, basta me chamar no WhatsApp da Gralha Azul!

bottom of page